Instituto Novo Ser

Crônicas

Aqui, o espaço está aberto para publicação de artigos relacionados às pessoas com deficiência, dentro de seu vasto universo de temas. Se tiver interesse em participar, entre em contato conosco e envie-nos sua contribuição!

novembro de 2009
ENTRE O CERTO E O QUE SE PENSA SER

Muitas ações vão acontecendo em meio a esse nosso envolvimento com a questão da deficiência e as resultantes sociais. Nós mesmos, aqui do Espaço Novo Ser – ENS sempre que possível observamos muito e participamos como parceiros, apoiadores e apoiados de várias dessas ações, infelizmente, para constatação geral e lamentavelmente sempre após o envolvimento, a percepção de que a intenção desses que se ‘apresentam cheios de boas intenções’, não era tão boa assim.

É certo que não podemos nem devemos ter a vaidade orgulhosa de nos acharmos os donos da verdade, detentores da razão, os únicos certos! Isso nem para a instituição que podemos estar envolvidos nem para nossa vida pessoal..., pois, essa pretensão quase sempre tende a fracassar.

Somos relacionados a um meio comum, no segmento das pessoas com deficiência, gerador de reflexos histórico cronológicos das mais variadas relações com o todo social. Ou seja, sob àquela reatividade da sociedade ante a deficiência, temos conhecimento de tudo o que permeia e se apresentou reativa ou pró ativamente desde tempos idos..., nos relatos documentais onde antigamente (em algumas culturas) simplesmente se sacrificava quem nascesse ‘defeituoso’, ou outras ‘evoluídas e menos drásticas’ em que a solução era a condenação asilar – de qualquer maneira, nos dois casos é a síntese da exclusão – ou melhor, nesses casos ‘condenação sumária’! Pois, exclusão está aí até hoje, de maneira menos declarada, mas ainda se faz presente seja nas barreiras arquitetônicas e atitudinais, seja nas políticas demagógicas ou no sensacionalismo piegas de vários canais de exploração. É menos ‘dantesco’? ...Pelo menos não sacrifica ou condena! – mas mata também, só que de outro jeito, sacrifica nas possibilidades e nos potenciais; condena à desilusão! – isso reflexo do ‘antigamente’, onde só foi mudado o ‘modus operandi’, no trato com às Pessoas com Deficiência - PcD.

E é por isso que temos que perseverar na militância, claro, sem nos deixarmos corromper nessa sensação de prepotência de sermos os certos, mas de sempre irmos fazendo pura e simplesmente o nosso trabalho; consultando os pares, apoiando a base, procurando usar sempre de uma dialética adequada; para simplesmente retroalimentar nossas ações. Penso ser essa a melhor maneira de podermos diluir todo esse ranço conceitual do qual até hoje somos vítimas.

Mas, sobretudo há outra observação a ser feita e atenção a ser policiada ostensivamente: esse outro que se chega! Pois pode ser ‘lobo em pele de cordeiro’; pode prejudicar todo um trabalho em que arduamente vemos florescer. Pois, é nessa nossa posição transformadora que principalmente está nossa maior responsabilidade, estarmos sempre atentos aos ‘bonzinhos’, aos ‘espertos’ e cheio de promessas. Onde já percebem hoje que essa mesma deficiência, antes descartada, hoje pode dar lucro! – Fiquemos ligados!!

17/11/2009

Jefferson Maia

jeffersonmaia@novoser.org.br


Publicações anteriores

julho de 2009
HISTÓRICO DO MOVIMENTO NACIONAL DE LUTA

junho de 2009
INFORMAÇÕES QUENTES DO PARADESPORTO

março de 2009
O SOL BRILHOU FORTE E O CAMINHO ESTÁ ABERTO

março de 2009
AS MULHERES QUE SE TORNAM UM NOVO SER

julho de 2008
IDAS E VINDAS

junho de 2008
O PARA-DESPORTO ENQUANTO FENÔMENO SÓCIO-CULTURAL – RQRC

maio de 2008
SURGE UM NOVO SER